Andrew Caballero-Reynolds/AFP
Andrew Caballero-Reynolds/AFP

Saiba mais sobre o amplo projeto de lei de imigração de Biden apresentado ao Congresso

Proposta oferece possibilidade de cidadania para a maioria dos imigrantes sem documentos que estão no país, elimina restrições à imigração e expande vistos de trabalho

Redação, O Estado de S.Paulo

18 de fevereiro de 2021 | 23h21

WASHINGTON - A proposta do presidente Joe Biden de reforma legislativa do sistema de imigração dos EUA, apresentada formalmente por seus aliados no Congresso nesta quinta-feira, 18, pode ser a maior em décadas, mas deve enfrentar empecilhos. Saiba um pouco sobre ela:

  • Um caminho de oito anos para a cidadania seria fornecido para milhões de pessoas que viviam nos Estados Unidos ilegalmente em 1º de janeiro de 2021. Elas receberiam um cartão de residência permanente, comumente conhecido como "green card", depois de cinco anos e se fossem aprovados em certos requisitos, incluindo verificações de antecedentes. Depois, poderiam então solicitar a cidadania após três anos;
  • Pessoas com proteção de Ação Adiada para Chegadas na Infância (DACA), conhecidas como "dreamers", levadas aos Estados Unidos ilegalmente quando crianças, e pessoas com Status de Proteção Temporária seriam imediatamente elegíveis para solicitar um green card e teriam um caminho de três anos para a cidadania;
  • Os limites anuais por país em muitas formas de imigração legal seriam aumentados e as reunificações familiares seriam aceleradas para titulares de green card;
  • Barreiras plurianuais para a re-entrada seriam descartadas para certas pessoas que viveram ilegalmente nos EUA e depois foram embora;
  • Aumentaria o número de juízes de imigração trabalhando no Judiciário;
  • Centros regionais de processamento seriam autorizados na América Central;
  • Um advogado seria nomeado para populações vulneráveis de migrantes, como crianças;
  • Subsídios seriam disponibilizados a agências educacionais locais para fornecer serviços a crianças migrantes desacompanhadas;
  • A exigência do inglês para se obter a cidadania seria suspensa para determinados residentes permanentes com mais de 50 anos. /REUTERS 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.