Press TV/Reuters/Arquivo
Press TV/Reuters/Arquivo

Sakineh recebe permissão para deixar prisão e ir ao funeral da mãe

Acusada por adultério e envolvimento na morte do marido, ela foi condenada à morte por apedrejamento

13 de julho de 2011 | 18h25

TEERÃ - Sakineh Mohammadi Ashtiani, a mulher condenada a apedrejamento no Irã por adultério, recebeu permissão para se ausentar por algumas horas da prisão para ir ao enterro da mãe.

 

A informação é da agência estatal iraniana, Irna, e foi divulgada nesta quarta-feira, 13. Não está claro quando Sakineh saiu da prisão para atender o enterro, contudo. A agência disse apenas que isso teria ocorrido "nos últimos dias".

 

Sem mudanças

 

De acordo com a AP, um funcionário da Justiça do Azerbaijão, Malek Ajdar Sharifipour, disse nesta quarta-feira que não houve qualquer alteração no caso de Sakineh no Irã.

 

Sakineh foi sentenciada em 2006 por adultério depois da morte do marido. Ela foi condenada à morte por apedrejamento, mas o caso gerou muita repercussão ao redor do mundo.

 

Mais tarde, ela foi acusada de envolvimento na morte do marido, e condenada a cumprir 10 anos na prisão.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.