Salário de Cristina Kirchner subiu 172% desde 2008

O salário da presidente argentina Cristina Fernández de Kirchner está no centro das notícias locais por ter apresentado um aumento de 172,22% nos últimos quatro anos. Pela planilha de salários da presidente e dos ministros, divulgada pelo secretário Geral da Presidência, Oscar Parrilli, a presidente recebe mensalmente 30.991,28 mil pesos (cerca de R$ 12.936,70).

MARINA GUIMARÃES, CORRESPONDENTE, Agência Estado

22 Março 2012 | 14h03

Em um ano o pagamento chega a um total de 402.886,64 mil pesos (R$ 168.177,00). Em 2008, a presidente declarou que seu salário anual somou 148 mil pesos (R$ 61.779,68). No mesmo período de comparação, o aumento médio dos salários dos setores público e privado foi de 139,22%, conforme dados do Instituto Nacional de Estatísticas e Censos (Indec).

Os números são divulgados logo após um polêmico aumento de 100% nos salários dos deputados e senadores, há um mês. Os presidentes da Câmara e do Senado, Julián Domínguez e Amado Boudou, respectivamente, são da ala governista Frente pela Vitória (FPV).

Em plena negociação de contratos coletivos de trabalho de várias categorias no país, o governo de Cristina tenta limitar os reajustes salariais em um porcentual abaixo de 20%, para reduzir as pressões inflacionárias. Mas a tarefa se mostra cada vez mais difícil de ser realizada diante de tantos exemplos de pouca austeridade dentro do governo.

Mais conteúdo sobre:
Argentina Cristina Kirchner salário

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.