Saleh diz que renuncia só após saída de rivais

O presidente do Iêmen, Ali Abdullah Saleh, que no domingo anunciou a convocação de eleições antecipadas no país, afirmou em entrevista ao Washington Post que não deixará o poder enquanto "elementos causadores de tensão não forem removidos" de posições de influência. Saleh, que passou quatro meses na Arábia Saudita tratando queimaduras sofridas em um atentado, referiu-se à clã tribal Ahmar e ao general Ali Mohsen, que desertou e juntou-se ao levante.

O Estado de S.Paulo

30 Setembro 2011 | 03h01

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.