Salvadorenho começa a ser julgado por ataques em Cuba

Cuba anunciou hoje o início do julgamento de um cidadão salvadorenho acusado de terrorismo durante uma série de ataques a bomba promovida na década de 1990 contra hotéis estabelecidos no país comunista. Havana atribui a autoria intelectual dos atentados a grupos cubano-americanos no exílio e afirma que Francisco Chávez Abarca confessou ter sido contratado por Luis Posada Carriles, um opositor do ex-presidente cubano Fidel Castro radicado nos Estados Unidos, para colocar as bombas.

AE, Agência Estado

20 de dezembro de 2010 | 17h49

Chávez Abarca foi preso na Venezuela em 1.º de julho, quando tentava ingressar no país sul-americano com um passaporte falso, e foi extraditado para Cuba. Não há informações sobre a duração do julgamento nem sobre a pena pedida pela promotoria cubana. Nos ataques em questão, perpetrados em 1997, um turista italiano morreu e 11 pessoas ficaram feridas. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Cubajulgamentosalvadorenhoataques

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.