Salvadorenho que ficou à deriva no mar deixa hospital

O pescador salvadorenho que diz ter ficado à deriva no mar por mais de um ano deixou o hospital onde estava sendo tratado por conta de efeitos psicológicos e físicos da jornada.

AE, Agência Estado

18 de fevereiro de 2014 | 23h28

José Salvador Alvarenga disse hoje que não iria retornar à sua cidade natal, Garita Palmera, mas não informou para onde iria a seguir. "Estou bem, obrigado", disse a repórteres. O pescador, cercado pela família, médicos e um advogado, caminhou por conta própria e aparentava estar forte.

A história de Alvarenga atordoou o mundo quando foi encontrado duas semanas atrás com aparência robusta e quase sem queimaduras de sol, apesar de ter passado mais de um ano no mar. Após ser examinado, os médicos disseram que ele estava inchado e desidratado. Fonte: Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
El salvadornáufrago

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.