Salvadorenho sobrevive ao massacre no México

Um salvadorenho é um dos sobreviventes da matança de 72 imigrantes centro e sul-americanos no nordeste do México, disse ontem o presidente de El Salvador, Mauricio Funes. "Existe esse sobrevivente, conversamos com ele, com sua família", disse o presidente, sem identificá-lo por razões de segurança.

AE-AP, Agência Estado

16 de setembro de 2010 | 12h43

Funes assegurou que o homem escapou dos assassinos, cruzou a fronteira e agora está nos Estados Unidos. "Não posso detalhar para vocês as circunstâncias em que sobreviveu, porque corre o risco de que imediatamente seja identificado pelos assassinos dos 72 imigrantes e então fica em risco claro sua integridade física e a de sua família", disse.

O presidente salvadorenho reiterou sua intenção de apoiar as autoridades mexicanas na apuração do caso. Segundo ele, há várias linhas de investigação, mas "a hipótese que adquiriu mais força" é a da participação de membros do cartel de narcotraficantes Los Zetas, que tentaram obrigar os imigrantes a trabalhar para o crime. Diante da recusa dos ilegais, os criminosos fuzilaram o grupo.

Tudo o que sabemos sobre:
massacreimigrantesMéxico

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.