Samaras: cortes devem restaurar credibilidade da Grécia

O primeiro-ministro grego, Antonis Samaras, disse que a rodada final das medidas de austeridade contém cortes dolorosos e injustos, mas é necessária para restaurar a credibilidade da Grécia, de modo o país que continue recebendo financiamento dos credores. Samaras afirmou que "todos os cortes injustos" serão restaurados, quando a economia começar a crescer novamente.

AE, Agência Estado

08 de setembro de 2012 | 11h54

A endividada Grécia enfrenta o quinto ano de uma profunda recessão, que fez a economia encolhe 20% e taxa de desemprego saltar para 24,4% em junho. A maciça ajuda concedida pela União Europeia (UE) e pelo Fundo Monetário Internacional (FMI) permitiu que o país evitasse a falência.

Samaras está na cidade de Thessaloniki, no norte da Grécia, para abrir a Feira Internacional de Comércio. Ele foi recebido por três manifestações diferentes, sendo a maior delas por militares e policiais furiosos com os cortes de salário. Em Atenas, mais de 2 mil pensionistas protestaram em uma marcha pacífica. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
GréciaSamarascortes

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.