Sanções não mudam posição russa, diz ministro

O ministro russo de Relações Exteriores, Sergei Lavrov, disse nesta terça-feira que ameaças de sanções econômicas contra Moscou serão contraproducentes e não mudarão a posição do país em relação à Ucrânia. "Nossa posição é honesta e não mudará", disse Lavrov durante visita oficial à Tunísia. "Sempre fomos contrários à política de sanções unilaterais. Espero que nossos parceiros entendam que essas ações são contraproducentes."

Agência Estado

04 de março de 2014 | 10h05

Ministros de relações exteriores da União Europeia advertiram ontem que a Rússia poderia sofrer sanções caso Moscou levasse adiante seu plano de ação na Ucrânia. Autoridades ucranianas disseram que milhares de soldados russos entraram na Península da Crimeia nos últimos dias. A informação foi sustentada por autoridades ocidentais mas negada pelo presidente russo, Vladimir Putin.

Na segunda-feira à noite, Lavrov se reuniu em Genebra com seu colega alemão, Frank-Walter Steinmeier. Hoje, Steinmeier disse que não enxerga uma solução rápida para a crise na Ucrânia. "Foi uma reunião difícil, longa e séria", disse o ministro alemão de Relações Exteriores. "Não posso sinalizar no momento que estamos no caminho certo para estabelecer um processo internacional" através do qual Rússia e Ucrânia possam começar as negociações, disse. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
RÚSSIAUCRÂNIALAVROV

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.