Craig Lassig/EFE/EPA
Craig Lassig/EFE/EPA

Sanders anuncia que lidera a primária democrata em Iowa; Buttigieg comemora vitória

Dados publicados pela campanha de Sanders preveem liderança de 28,62% frente a 25,71% de Pete Buttigieg, e 18,42% de Elizabeth Warren

Redação, O Estado de S.Paulo

04 de fevereiro de 2020 | 07h12

DES MOINES, ESTADOS UNIDOS - O pré-candidato democrata à presidência Bernie Sanders anunciou que lidera a votação das primárias no estado de Iowa, com base em dados internos de sua campanha que o apontam à frente do moderado Pete Buttigieg, após um atraso considerável na publicação dos resultados oficiais.

Os dados publicados pela campanha de Sanders, que segundo o pré-candidato representam os resultados de quase 40% dos distritos eleitorais de Iowa, mostram que o senador, da ala mais à esquerda do Partido Democrata, obteve 28,62% dos votos, seguido pelo ex-prefeito moderado Buttigieg, com 25,71%. Em terceiro lugar aparece a senadora progressista Elizabeth Warren, com 18,42% dos votos, enquanto o ex-vice-presidente Joe Biden, considerado um centrista, ficou em quarto lugar com 15,08%. A senadora Amy Klobuchar ficou em quinto lugar (10,93%).

Apesar do resultado parcial divulgado por Sanders, Buttigieg usou as redes sociais para se anunciar como vencedor no estado. Durante a madrugada, o pré-candidato twittou que Iowa havia "chocado a nação" e que "segundo todos os indicadores" eles seguiriam para New Hampshire com a vitória.

Jeff Weaver, assessor de Sanders, destacou que a campanha divulgou os dados internos "em nome de uma transparência total".

"Reconhecemos que isto não substitui os dados completos do Partido Democrata de Iowa, mas acreditamos firmemente que nossos partidários trabalharam muito duro durante muito tempo para atrasar os resultados deste trabalho", afirmou em um comunicado. 

Em Des Moines, capital de Iowa, os simpatizantes de Sanders celebraram quando ouviram os números divulgados pela campanha.

A disputa de segunda-feira enfrentou problemas depois que a divulgação dos resultados oficiais foi adiada. O Partido Democrata anunciou que ordenou mais controles depois de detectar "inconsistências". / Com informações da AFP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.