Santorum e Romney atacam administração Obama

O pré-candidato republicano à presidência dos Estados Unidos, Rick Santorum, defendeu neste domingo seus ataques frequentes ao presidente Barack Obama, dizendo que ele não está sendo rigoroso o suficiente com a pornografia e com o governo do Irã. O ex-senador da Pensilvânia reafirmou declarações publicadas em seu site de que o governo Obama "parece favorecer a pornografia em vez de crianças e famílias" porque "se recusou a fortalecer leis contra obscenidade".

PAULA MOURA, Agência Estado

18 de março de 2012 | 13h57

A administração Obama não teria lidado tão "rigorosamente" com casos de pornografia como fez o governo do ex-presidente George W. Bush, disse Santorum no programa "State of the Union", da rede CNN. O pré-candidato também defendeu chamar Obama de "apaziguador-chefe pelo mundo do mal", dizendo que o presidente não tem agido corajosamente o suficiente para impedir que o Irã desenvolva armas nucleares.

Já outro pré-candidato republicano, Mitt Romney, e líderes do partido criticaram duramente Obama pela administração da guerra no Afeganistão, acusando-o de mau gerenciamento da campanha militar. As relações dos Estados Unidos com Karzai tem sido tensas após uma série de crimes das forças americanas contra afegãos, especialmente depois do assassinato de 16 civis supostamente por um soldado americano. Após o crime, o líder afegão surpreendeu os EUA ao demandar que a coalizão liderada pelos americanos tirassem seus soldados das vilas afegãs e acusou Washington de impedir que o Afeganistão investigue as mortes.

Romney disse à Fox News hoje que Obama minou o esforço de guerra e as relações com Karzai ao divulgar as datas de redução e saída das forças americanas do Afeganistão. O pré-candidato disse que, se eleito, trabalharia mais próximo a Karzai e falaria com ele "todos os dias", ao contrário de Obama, que tem contato mais limitado com o governante afegão. Hoje, as primárias republicanas ocorrem em Porto Rico. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
EUAeleiçõesObamaSantorumRomney

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.