Santorum tem pequena vantagem na primária em Ohio

Os três principais adversários da chamada Superterça foram declarados vitoriosos em pelo menos um dos Estados importantes na disputa de ontem. O favoritismo de Mitt Romney, porém, mostrou-se assegurado pelas conquistas da Virgínia, de Massachusetts e de Vermont. Newt Gingrich ficou na frente na Geórgia, e o maior rival de Romney nas disputas republicanas, Rick Santorum levava, por pequena margem, a primária em Ohio.

DENISE CHRISPIM MARIN, CORRESPONDENTE, Agência Estado

07 de março de 2012 | 00h25

Considerada a etapa mais importante do processo de escolha do candidato de um partido, a Superterça de ontem tendia a ser a menos decisiva da história recente dos Estados Unidos. As dez disputas programadas envolveram a definição de 437 delegados para a convenção republicana de agosto, quando será escolhido o rival do presidente Barack Obama na eleição de novembro.

Mesmo reforçando o favoritismo de Romney, a disputa de ontem estará longe de provocar a desistência qualquer de seus adversários e de antecipar a sua indicação como o candidato republicano à Casa Branca. De acordo com as pesquisas de boca de urna, Romney venceu em Massachusetts com 72% dos votos. Em Vermont, ficou com 38% e em Virgínia, onde competiu apenas com o ultraliberal Ron Paul, obteve 57%.

Em Ohio, o maior teste de sua capacidade de conquista dos votos de operários da indústria, estava com 36% dos votos e perdia por três pontos porcentuais para o ex-senador da Pensilvânia Rick Santorum até as 24h. Na Georgia, Romney terminara em terceiro lugar, e em Oklahoma, empatara com Gingrich no segundo posto.

Ultraconservador e ligado à Opus Dei, Santorum firmou-se na Superterça como o principal adversário de Romney. Venceu em dois Estados, Oklahoma e Tennessee, e a conquista de Ohio deslancharia sua campanha nas primárias nos outros 32 Estados e territórios americanos.

Tudo o que sabemos sobre:
EUASuperterça

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.