São 1,2 mil os mortos com terremoto no Afeganistão

O forte terremoto que atingiu o Afeganistão e o noroeste do Paquistão nesta madrugada matou pelo menos 1,2 mil pessoas. O enviado especial norte-americano, Zalmary Khalilzad, disse que o número de mortos pode atingir 1,8 mil, atribuindo a informação ao primeiro-ministro interino Hamid Karzai. O Ministério da Defesa do Afeganistão informou que 600 corpos foram resgatados de vilarejos que ainda eram atingidos por frequentes abalos. A ACTED, organização de ajuda privada, disse que as estimativas de mortos foram feitas por pessoas que participam do resgate em áreas devastadas, a cerca de 140 quilômetros ao norte de Cabul, nas encostas das montanhas Hindu Kush, epicentro do terremoto. Segundo o centro de pesquisa geológica norte-americano em Golden, no Colorado, o terremoto alcançou 5,9 graus de magnitude na escala Richter. Segundo o porta-voz da ONU em Cabul, Yusuf Hassan, o terremoto destruiu cinco cidades na região de Nahrin, na província de Baghlan, a 150 km ao norte de Cabul. O porta-voz das Nações Unidas, Manoel de Almeida e Silva, afirmou que as Nações Unidas estavam à procura de ajuda de emergência.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.