São 30 os mortos em atentado contra muçulmanos na Índia

Duas bombas explodiram nas ruas lotadas de uma cidade indiana, no momento em que muçulmanos deixavam suas preces da tarde, matando 30 pessoas e ferindo 100, muitas em estado grave, disse uma importante autoridade, referindo-se aos ataques como "ato terrorista". As autoridades rapidamente decretaram um toque de recolher na cidade de Malegaon, onde as explosões ocorreram, e que tem uma longa história de violência entre muçulmanos e hindus.Ainda não está claro quem é o responsável pelos atentados, mas as autoridades reagiram rapidamente, numa tentativa de evitar retaliações entre as diferentes fés. "A lei e a ordem estão sob controle", disse P.S. Pasricha, diretor-geral de polícia do Estado de Maharashtra. "Há um alerta em todo o Estado". A cidade de Malegaon, de 500.000 habitantes, 75% muçulmanos, fica no Estado.Segundo as autoridades, as explosões foram claramente planejadas para aterrorizar a população.Informes preliminares dão conta de que uma das bombas havia sido ligada a uma bicicleta encontrada na cena. A Índia vem sofrendo com uma série de atentados terroristas nos últimos 12 meses, e mais recentemente uma seqüência de ataques ao sistema de trens urbanos de Mumbai, em julho, que deixou mais de 200 mortos. Esses ataques forma atribuídos a extremistas islâmicos baseados no Paquistão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.