São mais de 30 os mortos em explosão de hospital russo

Um militante suicida cruzou, em um caminhão repleto de explosivos, os portões de um hospital militar russo nos arredores da Chechênia nesta sexta-feira, destruindo o edifício, causando a morte de pelo menos 33 pessoas e ferindo no mínimo outras 76, disseram autoridades locais.A explosão praticamente demoliu o edifício de quatro andares na cidade de Mozdok, na região russa de Ossétia do Norte, disse Boris Dzgoyev, ministro local de Situações Emergenciais. De acordo com ele, 115 pessoas estavam dentro do edifício no momento da explosão. "O prédio desabou como um castelo de cartas", afirmou.Pelo menos 33 pessoas morreram, disse Yevgeny Volodchinkov, um funcionário do Ministério de Situações Emergenciais no local da explosão. O vice-procurador-geral da Rússia, Sergei Fridinsky, afirmou que 35 corpos sem vida já haviam sido retirados dos escombros e o número de mortos ainda pode aumentar, informou a agência de notícias Interfax. Segundo ele, havia cerca de 150 pessoas no hospital no momento da explosão.Um incêndio começou logo depois da explosão, mas os bombeiros conseguiram apagar o fogo em menos de duas horas, disse Dzgoyev. Equipes de resgate reviram os escombros em busca de possíveis novas vítimas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.