São mais de 90 os mortos em Monróvia; embaixada atingida

Uma barragem de fogo de morteiros caiu sobre a capital da Libéria nesta segunda-feira, atingindo dois complexos da Embaixada americana na cidade, áreas residenciais e matando mais de 90 pessoas. Rebeldes e tropas leais ao governo combatem no cerco ao último reduto de poder do presidente Charles Taylor. Gritando e chorando, liberianos fizeram filas de corpos ensangüentados do lado de fora da Embaixada dos EUA, cobrando o envio de tropas para deter a guerra civil neste país fundado por escravos libertos americanos. Com mais de 360 feridos, este parece ter sido o dia mais sangrento dos últimos dois meses, quando os rebeldes iniciaram o esforço de tomada da capital. Durante mais de duas horas de bombardeio contínuo, um míssil de morteiro atingiu um complexo residencial da Embaixada, onde mais de 10.000 liberianos haviam se refugiado, causando 25 mortes. Do outro lado da rua, na parte da embaixada voltada para o oceano, um prédio também foi atingido.

Agencia Estado,

21 Julho 2003 | 17h18

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.