Sargento declara-se culpado por abusos em Abu Ghraib

O soldado mais graduado a ser acusado pelos abusos contra prisioneiros iraquianos em Abu Ghraib declarou-se culpado em cinco acusações de abuso de detentos iraquianos. O sargento da reserva Ivan "Chip" Frederick, de 38 anos, reconheceu como verdadeiras as alegações de conspiração, abandono do dever, maus-tratos de prisioneiros, agressão e ato indecente feitas contra ele. O acordo que levou Frederick a aceitar a culpa fez com que várias outras acusações fossem postas de lado, disse oadvogado Gary Myers. O sargento concordou em cooperar em futuras investigações e cortes marciais, e será testemunha em novos julgamentos. Seis outros membros da 372ª Companhia de Polícia Militar também foram acusados. Um deles, soldado Jeremy C. Sivits, cumpre pena de um ano de prisão. Além disso, um soldado da inteligência militar, Armin Cruz, foi sentenciado em setembro a oito meses de prisão, rebaixamento a recruta e dispensa desonrosa.

Agencia Estado,

20 Outubro 2004 | 15h49

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.