Sarkozy e Cameron planejam visita à Líbia

Viagem seria a primeira de chefes de governo desde que rebeldes instalaram governo em Trípoli

Agência Estado

14 de setembro de 2011 | 15h04

PARIS - O presidente da França, Nicolas Sarkozy, e o primeiro-ministro da Grã-Bretanha, David Cameron, planejam visitar a Líbia na quinta-feira, em uma viagem que seria a primeira feita por líderes europeus desde que o ditador Muamar Kadafi  foi expulso da capital Trípoli pelos insurgentes no final de agosto, disseram fontes à agência AFP nesta quarta-feira, 14.

 

Veja também:
forum OPINE: 
Onde se esconde Kadafi?
especialESPECIAL: Quatro décadas de ditadura na Líbia
lista ARQUIVO: ‘Os líbios deveriam chorar’, dizia Kadafi

 

 

A França e a Grã-Bretanha estiveram na frente da guerra aérea da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) contra as forças de Kadafi que ajudaram os insurgentes em seu avanço rumo a Tripoli, bem como na instalação do Conselho Nacional de Transição (CNT) em Benghazi.

 

 

Os dois líderes serão acompanhados pelo filósofo francês Bernard Henri-Levy, que desde o início abraçou a causa dos insurgentes líbios e convenceu Sarkozy a apoiar a oposição a Kadafi, disseram várias fontes em Paris.

 

O trio deverá ter uma reunião em Tripoli com os líderes do CNT, enquanto reportagens da imprensa francesa também dizem que eles irão a Benghazi, a cidade da Cirenaica onde a revolta contra Kadafi começou em fevereiro.

 

Fontes francesas afirmam que mais de 160 oficiais receberam a ordem de estarem prontos a partir na noite desta quarta-feira para a Líbia, com o objetivo de garantir a segurança de um número de locais em Tripoli antes da visita. As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.