Sarkozy e Cameron visitam Líbia e apoiam novos líderes

O presidente da França, Nicolas Sarkozy, prometeu dar apoio aos novos governantes da Líbia, dizendo que Muamar Kadafi deve ser levado à justiça e pedindo aos líbios que evitem a "vingança". Sarkozy e o primeiro-ministro britânico, David Cameron, visitam a Líbia nesta quinta-feira.

AE, Agência Estado

15 Setembro 2011 | 08h39

Os dois são os primeiros líderes mundiais a viajarem ao país do norte africano desde a deposição de Muamar Kadafi. França e Reino Unido lideraram o apoio internacional à rebelião contra o regime de Kadafi. Sarkozy disse que os líbios devem "preservar a unidade" e "buscar a reconciliação", pedindo que "não haja vingança, nem retaliação".

Também nesta quinta-feira, o Reino Unido liberou 600 milhões de libras em ativos líbios que haviam sido congelados durante o conflito. Mais cedo, um representante do Banco Central líbio pediu ao Ocidente que apresse a liberação de mais de US$ 160 bilhões em ativos congelados no exterior.

Os líbios aplaudiram a chegada dos dois líderes mundiais, em uma visita que é um ato de respaldo ao Conselho Nacional de Transição (CNT). Apesar disso, ainda há confrontos entre forças rebeldes e combatentes leais a Kadafi em algumas áreas do país. As informações são da Associated Press e da Dow Jones.

Mais conteúdo sobre:
Líbia Sarkozy Cameron visita

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.