Sarkozy e nova namorada vão a monumento em visita ao Egito

Presidente francês viajou ao país com a ex-modelo Carla Bruni em avião de um milionário

Reuters,

26 de dezembro de 2007 | 13h28

O presidente francês, Nicolas Sarkozy, levou a nova namorada, a cantora e ex-modelo italiana Carla Bruni, para visitar o complexo monumental  Vale dos Reis, na cidade de Luxor, no Egito, neste sábado, 26. Sarkozy e Bruni chegaram de mãos dadas à cidade de Luxor, às margens do rio Nilo. Sarkozy vai passar alguns dias em Luxor antes de fazer uma visita oficial ao Cairo, no fim do mês.   Eles chegaram ao país na última terça-feira a bordo do avião do milionário francês Vincent Bolloré, informaram fontes aeroportuárias. Para evitar os fotógrafos, Sarkozy, Bruni e outras nove pessoas embarcaram no avião do empresário em um hangar do aeroporto parisiense de Le Bourget, de onde partiram rumo a Luxor.   Veja Também:    Sarkozy e namorada viajam para o Egito em avião de milionário   No início de dezembro, fotos do presidente francês de 52 anos acompanhado de Bruni, de 39, na Disneylândia de Paris estamparam as capas dos jornais franceses. Sarkozy e sua segunda mulher, Cecilia, separaram-se amigavelmente em outubro após 11 anos de casados. Foi a primeira vez na história da França moderna que um presidente cumprindo mandato se separou da mulher.   A italiana Bruni tornou-se cantora há pouco tempo, depois de encerrar a carreira de modelo. Bruni já teve seu nome relacionado a estrelas da música como Mick Jagger e Eric Clapton, além do milionário norte-americano Donald Trump. A cantora tem um filho de um relacionamento anterior, enquanto Sarkozy tem dois filhos do primeiro casamento e um do casamento com Cecilia.   Segundo a mídia francesa, Sarkozy pegou emprestado um avião do bilionário francês Vincent Bolloré para a viagem. A assessoria do presidente preferiu não comentar a viagem de Sarkozy a Luxor, afirmando que se trata de uma viagem particular.   (Reportagem de Benoit Tessier e Ahmed Ali)

Tudo o que sabemos sobre:
EgitoSarkozy

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.