Sarkozy entra com queixa por invasão de privacidade

O ex-presidente da França, Nicolas Sarkozy, e sua mulher, Carla Bruni, estão entrando com uma denúncia por violação de privacidade após conversas pessoais, gravadas pelo ex-assessor Patrick Buisson, terem sido divulgadas em um semanário e um site franceses.

PARIS, Agência Estado

06 de março de 2014 | 12h17

As gravações envolvem Bruni, bem como várias pessoas do círculo social de Sarkozy, e foram publicadas conjuntamente no semanário Canard Enchaine e no

site Atlantico. Nos trechos divulgados, Sarkozy e Bruni fazem piadas sobre suas finanças. Os dois estavam buscando uma liminar de emergência para o caso, afirmaram hoje advogados do casal.

O advogado do assessor, Gilles-William Goldnadel, reconheceu que Buisson fez as gravações, que, segundo ele, teriam como objetivo ajudá-lo a manter registros precisos. Fonte: Associates Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Françasarkozygravaçõesprivacidade

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.