AFP / FREDERICK FLORIN
AFP / FREDERICK FLORIN

Sarkozy erra e cita campanha Bush x Obama em livro

Equipe do ex-presidente francês alega, porém, que não há nenhum erro e ele se referia a um enfrentamento entre os republicanos e os democratas

O Estado de S. Paulo

26 Janeiro 2016 | 15h26

O ex-presidente francês Nicolas Sarkozy comete um equívoco em um livro lançado nesta segunda-feira, 25, ao citar uma campanha à presidência dos Estados Unidos como de "violência excepcional" entre George W. Bush e Barack Obama, que nunca se enfrentaram diretamente nas urnas.

Sarkozy, que em 2012 foi derrotado pelo socialista François Hollande, afirma no livro que a democracia americana é "mais harmoniosa e consensual que a nossa". "Fiquei impressionado com a decisão de Barack Obama de inaugurar ele mesmo a fundação pela liberdade de seu antecessor George Bush. E, no entanto, a campanha entre eles havia sido de uma violência excepcional."

Barack Obama foi o sucessor de George W. Bush em 2009, mas na eleição de 2008 enfrentou o republicano John McCain. Quatro anos depois, o democrata teve Mitt Romney como rival. 

A equipe de Sarkozy afirmou à agência France-Press que não há nenhum erro no livro. "Em nenhum momento diz que Bush foi candidato. Quer dizer que o enfrentamento entre os republicanos e os democratas foi muito duro e Obama atacou o balanço de Bush".

O equívoco foi muito comentado nas redes sociais e alguns internautas recordaram que Sarkozy deu a entender em 2009, por ocasião do 20º aniversário da queda do Muro de Berlim, que estava na cidade em 9 de novembro de 1989, quando na realidade chegou alguns dias mais tarde. / AFP 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.