Sarkozy fica 'emocionado' com recepção britânica à sua mulher

O presidente da França, NicolasSarkozy, cuja turbulenta vida amorosa tornou-se alvo de ataqueslançados pela imprensa, afirmou na quinta-feira ter ficadomuito emocionado diante da forma calorosa com que sua novamulher, Carla Bruni, foi recebida na Grã-Bretanha. Sarkozy viu seus índices de aprovação despencarem na Françadurante seu romance com a ex-modelo. Os eleitores franceses deram sua punição nas eleiçõesmunicipais, queixando-se de que o presidente se ocupava demaisde sua vida amorosa e não se concentrava suficientemente nasdificuldades enfrentadas pela economia do país. Os meios de comunicação franceses e britânicos, no entanto,não pouparam elogios à elegante estréia de Bruni no papel deprimeira-dama. A ex-modelo acompanhou Sarkozy na visita aoCastelo de Windsor, onde os dois foram recebidos pela rainhaElizabeth com um suntuoso banquete oficial. O Daily Telegraph, da Grã-Bretanha, perguntou: "Carla é anova (princesa) Diana?" Os jornais franceses mostraram-seentusiasmados com a impressão causada pela atual mulher deSarkozy. Já o presidente francês afirmou: "Fiquei muito emocionadopelo modo como Carla foi recebida". "Acho que ela merecia isso. Já aconteceram tantas coisas...Estou muito feliz por ver que lhe fizeram justiça", disseSarkozy a repórteres em uma entrevista coletiva ao lado doprimeiro-ministro da Grã-Bretanha, Gordon Brown. Sarkozy, de 53 anos, separou-se de sua segunda mulher,Cecilia, em outubro após um casamento de 11 anos, e apenascinco meses depois de tomar posse. Em fevereiro, o dirigentecasou-se novamente, desta vez com a modelo e cantora CarlaBruni, de 40 anos. O líder francês, apelidado de "Presidente Bling-Bling" emvirtude de seu estilo de vida chamativo, que inclui aostentação de óculos Ray-Ban e relógios Rolex, ficou claramentesatisfeito com a forma como o casal foi retratado nos meios decomunicação nos últimos dias. "Todos perceberam que ela é uma mulher com convicções,sensibilidade e humanidade. E são as convicções, sensibilidadee humanidade que dão elegância a Carla", disse. Brown e Sarkozy tentaram suplantar um ao outro na troca deelogios --um cenário bastante diferente das relaçõescomplicadas mantidas pelos dois países em tempos recentes. O líder francês chamou seu companheiro britânico de "um dosmelhores ministros das Finanças que a Europa já conheceu",cargo que Brown ocupou antes de tornar-se primeiro-ministro. Brown, saudando o que espera sejam mudanças profundas nasrelações entre os dois países, deu as boas-vindas ao que chamoude "aliança formidável". (Reportagem adicional de James Mackenzie, em Paris)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.