Sarkozy promete medidas mais duras contra terrorismo

O presidente da França, Nicolas Sarkozy, prometeu ações mais duras contra o terrorismo em declarações ao povo francês, pouco depois da confirmação da morte do suspeito de ser o atirador que matou sete pessoas no sudoeste do país.

AE, Agência Estado

22 Março 2012 | 11h21

A partir de agora, qualquer um que faça consultas regulares a sites que defendem o terrorismo, o ódio e a violência, será punido criminalmente", disse ele em declarações transmitidas pela televisão, feitas no palácio presidencial.

Ele afirmou que o governo vai buscar transformar em crime as viagens para o exterior para doutrinação em ideologias que levam ao terrorismo e que também vai tomar ações para impedir que prisões francesas se tornem um terreno fértil para terroristas.

Segundo autoridades, o suspeito Mohamed Merah viajou para o Paquistão e para o Afeganistão e adotou posturas radicais quando cumpria pena por crimes menores.

O presidente afirmou que tudo foi feito para levar o suspeito à justiça e que há uma investigação para apurar se ele atuou com cúmplices. As informações são da Dow Jones.

Mais conteúdo sobre:
França Toulouse Sarkozy terrorismo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.