Sarkozy propõe conferência internacional sobre Haiti

O presidente da França, Nicolas Sarkozy, propôs hoje a realização de uma conferência internacional para reconstruir o Haiti. Segundo Sarkozy, além da França, participariam da conferência os Estados Unidos, Brasil e Canadá. Sarkozy disse que o Haiti, uma ex-colônia francesa, deve "sair da maldição em que vive". Mais cedo, o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, prometeu US$ 100 milhões em ajuda ao Haiti, devastado pelo terremoto na terça-feira desta semana. Tropas americanas já fazem a segurança do aeroporto de Porto Príncipe e começaram a despachar remédios, água e alimentos.

AE, Agencia Estado

14 de janeiro de 2010 | 18h43

"Esse é um dos momentos que pede pela liderança americana", disse Obama. Segundo o governo dos EUA, até a próxima segunda-feira deverão chegar ao Haiti 5.500 militares americanos, que trabalharão na ajuda humanitária ou estarão nos navios perto de Porto Príncipe. "Para o povo do Haiti, nós afirmamos claramente e com convicção, vocês não serão abandonados, vocês não serão esquecidos", disse Obama na Casa Branca.

A Espanha, que ocupa a presidência rotativa da União Europeia (UE), pediu hoje que os 27 membros dos bloco coordenem a ajuda para os sobreviventes do terremoto que atingiu o Haiti. "Nós precisamos primeiro coordenar as ações de socorro com a Comissão Europeia e como o presidente da UE, com quem conversarei nesta tarde", disse o primeiro-ministro espanhol José Luis Rodríguez Zapatero em visita à capital austríaca.

O Comitê Internacional da Cruz Vermelha está enviando 40 toneladas de suprimentos médicos ao Haiti. Os suprimentos devem ser enviados por via aérea. O material contém "kits especiais geralmente usados para tratar os feridos durante conflitos, bem como kits básicos que satisfariam as necessidades médicas de 10 mil pessoas, ao longo de três meses", afirmou o porta-voz, Florian Westphal. As informações são da Associated Press e da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.