Sarkozy quer sanções 'fortes' contra Irã, diz senador

O presidente da França, Nicolas Sarkozy, é a favor de sanções "muito, muito fortes" contra o Irã nos campos da energia e das finanças, disse hoje o senador norte-americano John Kerry, dirigente do Comitê de Relações Exteriores do Senado, após uma reunião com o mandatário francês.

AE, Agência Estado

30 de março de 2010 | 16h45

"Ele acredita que nós devemos tomar uma posição muito forte nas sanções, tanto nas finanças quanto na energia", disse Kerry aos repórteres, após ele e o senador Ben Cardin terem se reunido com Sarkozy. "Eu acho que ele será explícito sobre isso também no final da tarde de hoje", disse Kerry, aparentemente se referindo à reunião que Sarkozy terá com o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, na Casa Branca.

Obama tem pressionado por uma nova rodada de sanções contra o Irã nas Nações Unidas. O congresso americano trabalha, por conta própria, para impor novas e duras sanções ao Irã, que deverão punir Teerã pela sua recusa em congelar seu programa de enriquecimento de urânio, processo que pode ser usado tanto para gerar energia quanto para fabricar uma bomba atômica. O Irã, no entanto, afirma que seu programa tem fins pacíficos, como a geração de energia elétrica. As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.