Sarkozy reduz efetivo do Exército francês

O presidente francês, Nicolas Sarkozy, anunciará hoje a redução do efetivo militar. No total, 54 mil dos 320 mil postos militares e civis deverão ser extintos nos próximos sete anos. Na visão de Sarkozy, a França não corre mais risco de um conflito tradicional, mas tem de se defender de novas ameaças, como cyberataques, terrorismo e crises sanitárias. Para isso, o país precisaria de forças de combate menores e mais eficientes. Com a reforma, o presidente quer também reduzir as despesas públicas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.