Ints Kalnins/Reuters
Ints Kalnins/Reuters

Sarkozy seria derrotado por socialistas em 2012, aponta pesquisa

Atual presidente francês está atrás de opositores nas enquetes de intenção de votos

Reuters

21 de julho de 2011 | 19h08

PARIS - O socialista François Hollande, possível candidato de seu partido às eleições presidenciais da França em abril de 2012, venceria o atual presidente, Nicolas Sarkozy, caso o pleito fosse realizado nesta quinta-feira, 21, informa uma pesquisa de opinião.

 

Veja também:

linkDois terços dos franceses não quer segundo mandato de Sarkozy

 

De acordo com a enquete do IFOP, Hollande venceria Sarkozy no segundo turno, quando o socialista somaria 57% dos votos válidos contra 43% do atual presidente. O cenário também seria desfavorável para Sarkozy caso seu rival fosse Martine Aubry, outro postulante à candidatura do Partido Socialista - o opositor teria 53% dos votos.

 

No primeiro turno, quando haverá mais candidatos, a diferença entre Sarkozy e Hollande é menor. O atual presidente teria 25%, enquanto o socialista teria 28%. A vantagem de Hollande aumentou desde o último levantamento do instituto, realizado em junho. A atual pesquisa foi efetuada com 948 entrevistados.

 

Uma outra enquete, publicada na quarta-feira, mostrou que 66% dos franceses se disseram contra um segundo mandato de Sarkozy, enquanto apenas 29% eram favoráveis à ideia. Além disso, 60% dos eleitores disse crer que o presidente não conseguirá se reeleger.

 

As perspectivas de Sarkozy, embora pareçam ruins, melhoraram desde que o ex-diretor do Fundo Monetário Internacional (FMI), Dominique Strauss-Kahn, se envolveu em um escândalo de abuso sexual nos Estados Unidos. Strauss-Kahn era franco favorito a ocupar a presidência francesa no próximo mandato, segundo indicavam as pesquisas de opinião, e venceria Sarkozy sem dificuldades nas urnas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.