Sarkozy sobe e acirra duelo com socialista

Disputa pelo Palácio do Eliseu esquenta com retorno do atual presidente, que reatou com a xenofobia da extrema direita, ao protagonismo político

ANDREI NETTO , CORRESPONDENTE / PARIS, O Estado de S.Paulo

19 de março de 2012 | 03h02

Pesquisas eleitorais publicadas semana passada na França mostram que o presidente do país, Nicolas Sarkozy, conseguiu ganhar espaço na disputa pela presidência francesa e aparece lado a lado do ainda favorito François Hollande, candidato do Partido Socialista (PS) nas próximas eleições.

Repetindo a estratégia que aplicou em 2007, o chefe de Estado apostou na conquista do eleitorado de extrema direita, anunciando uma série de propostas de caráter xenofóbico relacionadas à imigração para ganhar popularidade. A menos de 40 dias do primeiro turno da votação, a perspectiva é de uma disputa "cabeça a cabeça" entre os dois favoritos pelo Palácio do Eliseu.

O acirramento da luta pelo poder na França ocorreu nos últimos dez dias, quando Sarkozy realizou grandes reuniões de campanha e participou de programas de alta audiência nas principais emissoras da TV francesa. Os resultados de diferentes pesquisas convergem em um ponto: o presidente reequilibrou a disputa.

Um estudo publicado na sexta-feira pelo instituto OpinionWay, encomendada pelo jornal Le Figaro - que apoia a reeleição de Sarkozy -, indicou empate entre os candidatos, registrando 27,5% para ambos. Em terceiro e quarto lugares aparecem a representante da extrema direita Marine Le Pen, da Frente Nacional, com 16%, e o centrista François Bayrou, do Movimento Democrático (Modem), com 13%. Jean-Luc Mélenchon, representante da radical Frente de Esquerda, surpreendeu, ao somar 10% do eleitorado a seu favor.

A reversão do desempenho dos candidatos favoritos foi diagnosticada no início da semana, quando outro instituto, o Ifop, apontou Sarkozy pela primeira vez na frente de Hollande no primeiro turno. Na sexta-feira, a pesquisa diária realizada pela empresa a pedido da revista Paris Match revelava empate técnico, com o presidente registrando 27,5% da preferência do eleitorado, contra 26,5% do socialista. Esse cenário, entretanto, continua sendo minoritário: os demais institutos apontam o inverso. TNS Sofres, o maior do país, mostra Hollande com 30%, frente a 26% de Sarkozy.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.