Sars cresce menos em Taiwan; OMS questiona dados da China

O governo de Taiwan informou apenas um único novo caso da Síndrome Respiratória Aguda e Severa (Sars) nesta terça-feira, a menor taxa de crescimento diária desde que a epidemia começou. A Organização Mundial da Saúde questionou os dados da China, segundo os quais a doença estaria declinando. ?A China tem um problema de credibilidade?, disse o porta-voz da OMS, Iain Simpson, lembrando a relutância do governo chinês e fornecer informações completas e corretas após o início da epidemia no sul do país.Em Toronto, maior cidade do Canadá, autoridades sanitárias disseram que pode haver uma avaliação pública da maneira como ocorreu um ressurgimento da epidemia, depois de se acreditar que a doença estava sob controle.Numa conferência sobre prevenção da Sars na China, uma alta autoridade de saúde disse que o governo não baixará a guarda - depois de anunciar que não houve novos casos na véspera. Mais tarde, na terça-feira, autoridades informaram três novos casos, mas nenhuma morte.Em todo o mundo, o número total de mortes já provocado pela Sars ficou nesta terça-feira em 773, com mais de 8.300 pessoas infectadas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.