AFP / SAUL LOEB
AFP / SAUL LOEB

Saúde de Trump é 'excelente', diz Casa Branca

Presidente se submeteu a seu primeiro exame médico no cargo, mas não houve avaliação psiquiátrica

O Estado de S.Paulo

12 Janeiro 2018 | 23h22

WASHINGTON - O presidente americano, Donald Trump, "tem uma excelente saúde", segundo confirmou o exame médico ao qual ele foi submetido, informou a Casa Branca nesta sexta-feira.

"O exame médico do presidente no Centro Médico Militar Nacional Walter Reed foi extraordinariamente bem", afirmou o doutor Ronny Jackson, citado em um comunicado. O governo deve dar mais detalhes na terça-feira.

Os exames presidenciais incluem aspectos como altura, peso, índice de massa corporal, frequência cardáiaca em repouso, pressão arterial e saturação do oxigênio no sangue. Também revisa o funcionamento do coração, dos pulmões, da visão, assim como os níveis de colesterol e açúcar no sangue.

 

Segundo informou a Casa Branca, o exame médico não inclui avaliação psiquiátrica, apesar das conjecturas sobre a estabilidade mental do presidente desatadas pelo livro Fogo e Fúria, que retrata Trump como alguém com dificuldade para processar uma informação difícil.

Nos EUA, os presidentes não são obrigados a se submeter a exames médicos, mas nas últimas décadas, todos os presidentes o fizeram para mostrar que estavam capacitados para liderar o país e comandar as poderosas Forças Armadas. 

Trump, de 71 anos, detém o recorde de ser a pessoa mais velha a ser eleita presidente dos EUA. Os hábitos alimentícios de Trump chamaram atenção desde a época da campanha eleitoral de 2016. O presidente não fuma, nem bebe, mas consome até 12 latas de coca-cola light todos os dias. Também é fã do MacDonalds e pode passar até 14 horas sem se alimentar para comer até quatro hambúrgueres no jantar, seguido por uma torta de chocolate

Durante a campanha revelou-se que Trump toma vários medicamentos: para controlar o colesterol, a calvície e um tipo de antibiótico para rosácea, uma doença que deixa a pele avermelhada. / EFE e AFP

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.