Sauditas e chineses fecham pacto sobre energia nuclear

A Arábia Saudita, maior exportador de petróleo do mundo, anunciou hoje ter fechado um acordo com a China para garantir a cooperação entre as duas nações no desenvolvimento e uso da energia nuclear para fins pacíficos.

GABRIEL BUENO, Agência Estado

16 de janeiro de 2012 | 11h03

O acordo, fechado ontem, estabelece um marco legal que fortalece a cooperação científica, tecnológica e econômica entre Riad e Pequim, segundo um comunicado conjunto. A intenção é garantir a cooperação em áreas como a manutenção e o desenvolvimento de energia nuclear e a pesquisa em reatores, na manufatura e no suprimento de elementos de combustíveis nucleares.

O pacto com a China é o quarto na área nuclear firmado pela Arábia Saudita, após acordos similares com França, Argentina e Coreia do Sul. O anúncio é feito após uma viagem do premiê chinês, Wen Jiabao, à Arábia Saudita como parte de um giro de seis dias pelo Oriente Médio.

A energia nuclear é apontada por especialistas como uma boa alternativa para a Arábia Saudita, que poderia assim economizar mais combustível para a exportação e sanar a demanda local por energia. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
Energia nuclearárabeschineses

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.