Sauditas pedem ''aberturas reais'' em manifesto

Um grupo de intelectuais da Arábia Saudita composto por clérigos, um escritor, um ex-diplomata e uma acadêmica do país publicou ontem uma espécie de manifesto que pede ao rei Abdullah "aberturas reais" na política interna. Na declaração, os sauditas afirmam que os governantes árabes devem tirar uma lição das revoltas populares ocorridas na Tunísia, no Egito e na Líbia e escutar as vozes dos jovens. O pedido de mudanças ocorre após o rei Abdullah, de 86 anos, ter anunciado um pacote de ajuda econômica sem precedentes no país, que inclui empréstimos a juro zero para a compra de casas próprias. Com o valor de US$ 36 bilhões, a medida foi vista como uma tentativa de evitar possíveis protestos. / AP

, O Estado de S.Paulo

25 de fevereiro de 2011 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.