Sauditas venderam passaportes para terroristas

Muitos sauditas venderam ao exterior seu próprio passaporte, documentos que poderiam ter sido usados para cometer atos terroristas, afirmou o diretor-geral do Departamento de Passaportes da Arábia Saudita, citado hoje pelo jornal Al-Riad. "Não gosto de dizer isso, mas é verdade: aqueles que venderam ao exterior seu próprio passaporte também venderam sua consciência e sua pátria por um punhado de moedas" disse Sajini. "É natural que um passaporte roubado ou vendido possa ser utilizado para atividades proibidas", acrescentou. Segundo autoridades norte-americanas, vários dos terroristas que participaram dos atentados de 11 de setembro em Nova York e Washington tinham nacionalidade saudita. Leia o especial

Agencia Estado,

18 Outubro 2001 | 15h10

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.