Schäuble pressiona Europa a manter disciplina fiscal

O ministro de Finanças da Alemanha, Wolfgang Schäuble, destacou hoje o progresso do país na redução do déficit orçamentário e alertou outros países europeus para não aliviarem os esforços para consertarem suas finanças públicas.

AE, Agência Estado

08 de abril de 2014 | 13h09

Os comentários feitos em um debate sobre o plano de gastos do governo alemão para 2014 sucedem o encontro de Schäuble com o ministro de Finanças da França, Michel Sapin, em Berlim.

Sem citar diretamente a França, que quer conseguir mais tempo para reduzir seu déficit orçamentário que chegou a 4,3% do Produto Interno Bruto (PIB) no ano passado, Schäuble frisou que finanças sólidas são uma condição para o crescimento sustentável.

"Existem muitas vezes discussões sobre se existem alternativas entre uma política fiscal sólida e uma política econômica sustentável. Isso é bobagem", disse Schäuble. "Não queremos ser um aluno modelo, mas acreditamos que não seria ruim se os países da Europa mantivessem as regras que foram criadas por eles mesmos. Não esperamos nada dos outros que nós mesmos não façamos."

O governo alemão espera registrar um Orçamento equilibrado entre este ano e 2016 e alcançar um superávit de cerca de 0,5% do PIB em 2017 e 2018.

Falando dos desafios do país, Schäuble alertou para a importância de reduzir a dívida, prevista para alcançar 76% do PIB este ano. Para 2015, o governo espera reduzi-la para 72,5%. Fonte: Dow Jones Newswires.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.