Scotland Yard silencia sobre investigação de plano terrorista

A Scotland Yard continua neste sábado a investigação do plano abortado para derrubar aviões em pleno vôo entre Reino Unido e Estados Unidos, assim como o interrogatório de 23 suspeitos, em meio a um silêncio total sobre as dúvidas.A investigação, da qual participam todas as forças policiais do Reino Unido, está se caracterizando pela máxima discrição e por um completo silêncio sobre o fato de terem sido encontradas possíveis provas que comprovem a existência de uma conspiração."Não falamos sobre isso", afirmou taxativamente uma porta-voz da Scotland Yard, que se recusou a confirmar várias informações divulgadas nos últimos dias sobre a evolução das investigações.Nesta sexta-feira, a emissora pública britânica "BBC", citando fontes policiais, afirmou que a Polícia tinha encontrado vídeos de supostos suicidas em vários computadores portáteis gravados aparentemente por alguns dos 23 suspeitos detidos.Fontes policiais também revelaram nesta quinta-feira à "BBC" que as forças da ordem tinham encontrado uma mala com material para fabricar uma bomba.Os agentes rastreiam uma zona florestal do condado de Buckinghamshire, oeste de Londres, enquanto 13 prédios residenciais e comerciais são revistados.As forças de segurança também inspecionaram 20 veículos na busca de pistas relacionadas ao plano, como detonadores e explosivos.A Polícia interroga 23 pessoas - todos britânicos e a maioria de origem paquistanesa - detidas em várias operações efetuadas na semana passada em Londres, Birmingham (centro da Inglaterra) e Buckinghamshire, que possivelmente têm conexão com a conspiração.A Scotland Yard vincula esses suspeitos ao plano, frustrado no último dia 10, de explodir até dez aviões no trajeto entre Reino Unido e EUA, com material líquido camuflado na bagagem de mão.Nesta quarta-feira, a Polícia conseguiu permissão judicial para prorrogar por vários dias a custódia dos detidos, de modo que poderão interrogar 21 suspeitos até a próxima quarta-feira e os outros dois até segunda-feira.A Scotland Yard pode reter esses supostos terroristas sem uma permissão judicial por até 28 dias desde a detenção, segundo a lei britânica. Depois desse prazo, a Polícia deve formular acusações contra os suspeitos ou colocá-los em liberdade.Paralelamente, várias pessoas foram detidas na semana passada no Paquistão com relação ao suposto plano terrorista. Segundo fontes do Ministério do Interior paquistanês, sete dos 23 detidos no Reino Unido visitaram o Paquistão entre 2003 e 2006, apesar de a Scotland Yard não ter confirmado esse dado também.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.