Se EUA mudarem estratégia no Iraque terão ajuda da França

O ministro do Exterior da França exortou hoje os Estados Unidos a mudarem sua estratégia no Iraque a fim de conter a escalada de violência, dizendo que Paris está pronta para traçar um novo plano com Washington. "Todo dia a situação piora com mortes americanas, britânicas, polonesas, espanholas e italianas. Quantas mortes são necessárias para entender que é preciso mudar a estratégia?", questionou o chanceler Dominique de Villepin em entrevista à radio Europe-1. As relações entre a França e os Estados Unidos estão melhorando mas ainda não se restabeleceram completamente da oposição liderada por Paris à guerra no Iraque, que irritou Washington e provocou uma onda de sentimento antifrancês nos EUA. A França está "pronta hoje para qualquer reunião, todas as discussões" com os Estados Unidos, disse Villepin. "É uma mão que estendo aos nossos amigos americanos porque o que está em jogo afeta todos nós - é com a segurança do mundo que estamos preocupados", explicou. Villepin disse que a França está disposta a ajudar na reconstrução do Iraque uma vez que a soberania seja concedida ao governo provisório iraquiano. "Estamos prontos para contribuir com o desenvolvimento do Iraque, mas respondendo a um governo iraquiano", reiterou o chanceler. O comentário ecoou um comunicado divulgado na segunda-feira pelo escritório do presidente Jacques Chirac, que diz que o crescente número de ataques contra as forças de ocupação no Iraque sublinha a necessidade de uma rápida transferência de poder para os iraquianos. "Precisamos mudar o rumo", aconselhou Chirac. Villepin disse que um representante da ONU deveria trabalhar junto com o administrador americano do Iraque, Paul Bremer, para se estabelecer um governo provisório propriamente representativo até o fim do ano.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.