Seca afeta 18 milhões de chineses

Pelo menos 18 milhões de pessoas foram afetadas pela pior seca da China nos últimos 50 anos, com cortes no fornecimento de água em vários pontos do país, informou a imprensa nacional. A seca está castigando principalmente a localidade de Chongqing, no centro do país, com 10 milhões de afetados. Na província de Sichuan, no sudoeste, são outros 7,65 milhões, informa a agênciaestatal de notícias Xinhua. Outras regiões também foram atingidas. Na província de Liaoning, no nordeste, 600 mil pessoas sofrem restrições. Em Xangai, no leste,as caixas d´água começam a sofrer os efeitos da estiagem. Os prejuízos chegam a US$ 1,24 bilhão, com a perda de cerca de 2,7 milhões de hectares de plantações em Chongqing e Sichuan. Segundo os meteorologistas, não deve chover nos próximos dias. Em Chongqing, não chove há mais de 70 dias e dois terços dos rios secaram. Imagens de leitos de rios secos e terras gretadas sãomostradas diariamente pela imprensa chinesa. As temperaturas chegam a 42 graus e as autoridades ordenaram a produção de uma chuvaArtificial. Os hospitais, enquanto isso, atendem aos afetados pelo calor. "Estamos recebendo mais de 2 mil chamados de emergência por dia. Naterça-feira, um paciente morreu por causa do calor", declarou um médico do centro de urgências de Chongqing. Não existem dados sobre quantas pessoas realmente foram mortas pelo calor e pela sede. Mas só na cidade de Dazhou, em Sichuan, e nos distritos próximos, morreram 11 mil cabeças de gado desde julho. Segundo o Escritório Nacional de Controle de Secas e Inundações, o país investiu até o momento US$ 312 milhões em medidas paracombater a seca.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.