Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Seca na China pode afetar produção de Tamiflu

Seca no sudoeste asiático vai prejudicar colheita do principal ingrediente do remédio

EFE,

27 de março de 2010 | 09h27

A pior seca em cem anos no sudoeste da China afetará gravemente a colheita de anis estrelado, o principal ingrediente do remédio Tamiflu, usado no tratamento contra a gripe A, o que provavelmente obrigará a empresa fabricante, a suíça Roche, a modificar sua elaboração, informou a imprensa oficial chinesa.O sudoeste da China produz 85% do anis estrelado no mundo.

 

 

O produto também é usado na medicina tradicional chinesa, e dele se extrai o ácido shikímico, um dos principais ingredientes do antigripal Tamiflu (cuja popularidade também subiu durante o surto de gripe aviária). A colheita da planta, cultivada principalmente na região autônoma de Guangxi, vai ser "substancialmente reduzida", destacou um especialista em medicina tradicional chinesa à agência oficial "Xinhua".

 

 

O porta-voz da Roche na China, Cao Yong, assegurou, porém, que, por enquanto não tem informações que confirmem que a seca no país asiático tenha afetado a produção do antiviral. Cao assinalou que o anis estrelado pode ser substituído por outros ingredientes, que também podem ser fontes do ácido shikímico.

 

 

O sudoeste da China sofre uma grave seca há vários meses, afetando mais de 60 milhões de pessoas. A situação reduziu consideravelmente o caudal de grandes rios como o Mekong e o Yang Tsé. Milhões de pessoas e cabeças de gado sofrem com a escassez de água potável, e o país asiático - tanto Governo como empresas e organizações sociais - começou a destinar verbas de ajuda humanitária aos afetados.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.