Secretária, com Abbas, critica Israel

Em visita a Ramallah, na Cisjordânia, a secretária de Estado dos EUA, Hillary Clinton, prometeu se envolver pessoalmente nas negociações de um acordo na região e disse que a ordem israelense de demolição de casas palestinas em Jerusalém Oriental "não ajuda" os esforços de paz. Na terça-feira, Hillary havia reforçado o compromisso de Washington com a segurança de Israel, durante encontro com o premiê Ehud Olmert e o provável futuro primeiro-ministro Binyamin "Bibi" Netanyahu."O governo (de Barack) Obama se engajará de maneira vigorosa nos esforços para forjar uma paz duradoura entre israelenses, palestinos e os países da região", disse Hillary. "Esse é um compromisso que carrego não apenas em minha carreira, mas em meu coração."A chefe da diplomacia americana falou momentos após a prefeitura de Jerusalém emitir uma nova ordem de demolição, desta vez envolvendo cinco prédios residenciais que teriam sido construídos ilegalmente, segundo Israel. Hillary prometeu levar a questão ao governo israelense, argumentando que a decisão viola o plano Mapa da Estrada - a proposta de paz articulada por EUA, União Europeia, Rússia e ONU.Ainda ontem, dois militantes do grupo Jihad Islâmica foram mortos em bombardeios israelenses em Gaza.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.