Secretário britânico liga comércio a liberação de terrorista

O secretário de Justiça da Grã-Bretanha, Jack Straw, afirmou em entrevista publicada hoje pelo jornal "Daily Telegraph", que questões comerciais, em especial um acordo da companhia petrolífera BP PLC, tiveram relevância na decisão de transferir para a Líbia, no mês passado, o responsável pelo atentado de Lockerbie, Abdelbaset al-Megrahi.

AE-AP, Agencia Estado

05 de setembro de 2009 | 13h37

O governo britânico tem enfrentado duras críticas pela soltura de Abdel Baset al-Megrahi, um líbio sentenciado pelo atentado a bomba no avião da Pan Am, em 1988, em Lockerbie, Escócia. O ataque matou 259 pessoas que estavam a bordo, a maioria americanos, e 11 pessoas que estavam em terra.

No mês passado, autoridades escocesas libertaram al-Megrahi, de 57 anos, com base em motivos de compaixão, uma vez que ele é tido como doente terminal por um câncer na próstata.

Na quarta-feira, o primeiro-ministro Gordon Brown insistiu que não havia "conspiração" ou acordo sobre comércio de petróleo na decisão de soltura.

Tudo o que sabemos sobre:
crimeGrã-Bretanha

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.