Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Secretário da ONU discute com árabes crise no Oriente Médio

O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, repassou nesta sexta-feira, 23, com o presidente egípcio, Hosni Mubarak, e o secretário-geral da Liga Árabe, Amre Moussa, os diferentes conflitos que afligem o Oriente Médio, e prometeu estudar o aumento da presença da ONU no Iraque.O Iraque, os territórios palestinos, a região sudanesa de Darfur, a Somália e o Irã estiveram na agenda de Ban, em sua primeira viagem pelo Oriente Médio.No entanto, em suas várias declarações aos jornalistas depois das reuniões de hoje, Ban evitou entrar em detalhes e não quis se pronunciar sobre os assuntos mais polêmicos.Ao final de sua reunião com Mubarak, no começo da manhã, o secretário reconheceu que o papel da ONU "esteve de certo modo limitado nos últimos tempos devido à má situação de segurança no Iraque", mas assegurou que a organização internacional está disposta a aumentar sua presença no país árabe.Sobre a situação palestina, reiterou a necessidade de que o novo governo de união nacional "cumpra seus compromissos com a comunidade internacional com relação ao processo de paz", em referência às exigências de que reconheça Israel e seus acordos com o país, assim como renuncie à violência.Perguntado por que em sua próxima visita aos territórios palestinos só vai visitar o presidente da Autoridade Nacional Palestina (ANP), Mahmoud Abbas, e não o primeiro-ministro Ismail Haniyeh, do Hamas, esquivou-se da pergunta e assegurou que se reunirá também com o ministro de Assuntos Exteriores, Ziad Abu Amr,um independente dentro do Governo de unidade.Nas reuniões de Ban também esteve presente o tema do conflito em Darfur, no qual os árabes se alinham com o Governo de Omar al-Bashir em sua resistência a admitir forças internacionais de paz na região ocidental do país, porque são percebidas como novas forças de ocupação em terra árabe.Ban disse que espera que Mubarak e os demais governantes árabes da região "façam mais esforços" no caso de Darfur e ajudem a União Africana com o posicionamento de seus soldados na região, passo que deve anteceder a chegada dos capacetes azuis da ONU não africanos, segundo resolução do Conselho de Segurança.A respeito do fato de haver resoluções que são imediatamente cumpridas e outras que permanecem sem aplicação efetiva, como no caso dos palestinos, Ban disse que, como secretário-geral, vai facilitar a aplicação de todas as resoluções, sem entrar em detalhes.Após reuniões no Egito, o secretário-geral da ONU deve seguir ainda hoje para Israel, onde continuará sua viagem pela região com uma agenda que, a princípio, compreende também os territórios palestinos, Jordânia, Arábia Saudita (onde foi convidado a presenciar a reunião da cúpula da Liga Árabe, em Riad, na próximaquarta e quinta-feira) e Líbano.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.