Secretário da ONU visitará Mianmar, mas cobra reformas

O secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), Ban Ki-moon, disse hoje que pretende visitar Mianmar (antiga Birmânia) "assim que possível", após conversas com o presidente Thein Sein, durante as quais ele cobrou progressos na implementação de reformas políticas.

AE, Agência Estado

19 de novembro de 2011 | 17h01

"Eu pretendo visitar Mianmar assim que possível - ele me convidou e eu aceitei", disse Ban em uma coletiva de imprensa após conversar com Thein Sein. "Eu deixei bem claro para ele que não é necessário esperar ate 2014, mas que antes mesmo dessa data eles devem adotar todas as reformas políticas", afirmou o líder da ONU, referindo-se ao ano em que o país vai sediar a reunião anual da Associação de Nações do Sudeste Asiático (Asean, na sigla em inglês). "Eu disse a ele que existirão enormes expectativas e que ele deveria atender às expectativas da comunidade internacional."

O enviado da ONU para Mianmar, Vijay Nambiar, disse que os detalhes da visita de Ban ao país ainda não foram finalizados, mas que a viagem deve ocorrer "nos próximos meses". O novo governo supostamente civil de Mianmar tem pedido o fim das sanções impostas pela ONU e outros países durante as décadas do regime militar. "Eu acredito que existe um movimento agora para possivelmente analisar essas questões de novo", disse Nambiar sobre as sanções, acrescentando que essa decisão cabe aos países envolvidos.

"Eu penso que é importante que o povo, os meios de vida do povo, sejam desenvolvidos. Todas as medidas devem ser adotadas para se atingir esse objetivo", comentou o representante das Nações Unidas. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
ONUMianmarBan Ki-moonvisitareformas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.