EFE / MICHAEL REYNOLDS
EFE / MICHAEL REYNOLDS

Secretário de Comércio dos EUA é muito menos rico do que diz, afirma a 'Forbes' 

Há um ano, a revista incluiu Ross entre os americanos mais ricos, avaliando sua fortuna em US$ 2,9 bilhões

O Estado de S.Paulo

07 Novembro 2017 | 22h19

WASHINGTON - O secretário de Comércio americano, Wilbur Ross, exagerou muito sobre sua fortuna pessoal, que na verdade sequer se aproxima de US$ 1 bilhão, segundo a revista Forbes.

Uma reportagem da Forbes acusou Ross, nesta terça-feira, 7, de desonestidade reiterada. Há um ano, a revista incluiu Ross entre os americanos mais ricos, avaliando sua fortuna em US$ 2,9 bilhões.

Depois de examinar sua declaração de renda como parte de seu processo de confirmação para o cargo de secretário de Comércio neste ano, a Forbes estimou a riqueza de Ross era menos de US$ 700 milhões.

Depois de investigar durante um mês, a Forbes descobriu que cerca de US$ 2 bilhões que Ross dizia estarem depositados em um trust familiar nunca existiram. Ele havia dito que não era obrigado a mencionar em sua declaração fundos mantidos no trust.

"Parece óbvio que Ross mentiu para nós, em uma aparente sequência de exageros, omissões, elucubrações que se prolongaram com a Forbes desde 2004", admite a revista de negócios. / AFP


 

Mais conteúdo sobre:
Wilbur Ross

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.