Secretário de Defesa dos EUA pede que Israel saia do isolamento

Em discurso em Washington, Leon Panetta pede que israelenses melhorem relacionamento com Turquia, Egito e outros países.

BBC Brasil, BBC

03 de dezembro de 2011 | 11h21

O secretário da Defesa dos Estados Unidos, Leon Panetta, pediu que Israel "corrija os erros do passado" com a Turquia, Egito e outros países do Oriente Médio para reduzir seu crescente isolamento.

Em um discurso em Washington, Panetta afirmou que Israel não é totalmente culpado e citou uma "campanha internacional" para isolar o país.

"Infelizmente, no último ano, observamos o crescimento do isolamento de Israel de seus parceiros tradicionais na região e a continuidade de um plano amplo de paz para o Oriente Médio foi suspensa", afirmou.

O temor de Israel em relação às rebeliões da chamada Primavera Árabe, que derrubaram vários líderes autoritários da região, incluindo no Egito, país parceiro de Israel, é compreensível, de acordo com Panetta.

O secretário acrescentou que estas mudanças de lideranças da região podem ser uma oportunidade para Israel melhorar a segurança regional.

"Por exemplo, Israel pode corrigir os erros do passado com aqueles com quem divide interesses em segurança regional, países como Turquia e Egito, além da Jordânia", afirmou.

Egito e Jordânia são os dois únicos países árabes que reconhecem o Estado de Israel. Israel está observando com atenção o processo eleitoral no Egito, onde os partidos islâmicos conseguiram uma boa votação no primeiro turno.

As relações com a Turquia, que reconheceu Israel em 1949, se deterioraram desde que soldados israelenses abordaram um comboio marítimo que levava ajuda para a Faixa de Gaza, em 2010, o que resultou na morte de nove cidadãos turcos.

Paz com palestinos

O secretário de Defesa americano também pediu que Israel retome as negociações de paz com os palestinos.

O processo de paz com os palestinos está paralisado há mais de um ano, prejudicado pela continuidade da expansão dos assentamentos israelenses em territórios ocupados.

Panetta afirmou que Israel deve "se adiantar nos esforços para conseguir a paz com os palestinos".

"Ao invés de prejudicar a Autoridade Palestina, é do interesse de Israel fortalecê-la ao... continuar repassando os impostos arrecadados pelos palesitnos e tentando outros caminhos de cooperação", disse.

Quando perguntado pelo público, depois do discurso, o que Israel poderia fazer para reiniciar as negociações de paz, Panetta afirmou: "apenas voltar para a maldita mesa (de negociação)".

"O problema agora é que não conseguimos levá-los de volta para a maldita mesa." BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Tudo o que sabemos sobre:
topleon panettaisraeloriente médio

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.