Ivan Sekretarev/AP Photo
Ivan Sekretarev/AP Photo

Secretário de Estado americano viaja para intermediar crise entre sauditas e o Catar

De acordo com o Departamento de Estado, a agenda inclui Catar e Arábia Saudita, em tentativa de solucionar impasse entre os dois países

O Estado de S.Paulo

10 Julho 2017 | 12h56

WASHINGTON - O secretário de Estado americano, Rex Tillerson, começa nesta segunda-feira, 10, no Kuwait uma viagem de vários dias pela região do Golfo para tentar desatar a profunda crise entre o Catar e seus vizinhos - aliados estratégicos dos Estados Unidos.

De acordo com o Departamento de Estado, a agenda inclui Catar e Arábia Saudita. O secretário segue para o Kuwait após passar pela Turquia.

A viagem de Tillerson acontece em meio à ausência de avanços na mediação realizada pelo Kuwait nessa crise regional. Ele deve ser recebido à noite pelo emir do Kuwait, xeque Sabah al-Ahmad Al-Sabah, antes de se reunir com o chanceler kuwaitiano, xeque Sabah Khaled al-Hamad Al-Sabah.

Antes de Tillerson, os ministros das Relações Exteriores de Grã-Bretanha, Alemanha e Omã e um enviado especial da ONU também passaram pela região para tentar amenizar a crise. Nenhum deles teve sucesso.

Em 5 de junho passado, Arábia Saudita, Emirados Árabes Unidos, Bahrein e Egito romperam suas relações diplomáticas com o Catar, acusando o vizinho de apoiar o "terrorismo" e de se aproximar do Irã - adversário regional de Riad.

Na sequência, em 22 de junho, esses países entregaram a Doha uma lista de 13 reivindicações. Exigiram, sobretudo, o fechamento da emissora de televisão Al-Jazeera e a redução de suas relações com Teerã para suspender as sanções que haviam sido impostas. Entre elas, está o fechamento da única fronteira terrestre do emirado. / AFP

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.