REUTERS/Carlos Jasso
REUTERS/Carlos Jasso

Secretário de Estado dos EUA chega ao México para visita de dois dias em meio à crise diplomática

Rex Tillerson se reunirá com o presidente mexicano, Enrique Peña Nieto, e com vários de seus ministros na tentativa de reduzir a tensão bilateral entre os dois países

O Estado de S.Paulo

23 Fevereiro 2017 | 08h09

CIDADE DO MÉXICO - O secretário de Estado americano, Rex Tillerson, chegou ao México na quarta-feira para uma visita de dois dias, durante a qual se reunirá com o presidente mexicano, Enrique Peña Nieto, e com vários de seus ministros na tentativa de reduzir a tensão bilateral entre os dois países.

O avião de Tillerson aterrissou às 16h30 locais (19h30 em Brasília), na seção militar do Aeroporto da Cidade do México. Já o secretário de Segurança Interna, John Kelly, deve se unir a Tillerson na capital mexicana, procedente da Guatemala, onde fazia uma visita.

Tillerson e Kelly viajam ao México em um momento de forte tensão entre os dois países, provocada por algumas decisões tomadas pelo presidente americano, Donald Trump, desde a sua chegada à Casa Branca, há um mês.

O bilionário mandou construir um muro na fronteira entre os dois países, insistindo que ele deve ser pago pelo governo mexicano, e deportar milhões de imigrantes em situação irregular, a maioria mexicana. Trump também ameaçou ainda impor tarifas alfandegárias às importações do México, bloquear as remessas enviadas pelos imigrantes às suas famílias, e renegociar e até mesmo anular o Tratado de Livre Comércio da América do Norte (TLCAN), o qual considera favorável demais aos mexicanos.

Os representantes americanos devem se reunir nesta quinta-feira, 23, com Peña Nieto e outros membros de seu gabinete para falar sobre "segurança na fronteira, cooperação em justiça e comércio, entre outros temas", indicou a embaixada dos EUA em nota.

A visita representa a primeira viagem bilateral de Tillerson, que está há menos de um mês no cargo e esteve somente na Alemanha para uma reunião do G20.

Os EUA consideram a visita um novo passo para estabilizar a relação entre os dois países após o cancelamento da visita de Peña Nieto a Washington em janeiro em razão da decisão de Trump de assinar um decreto para construir o muro.

Tillerson e Kelly também devem abordar assuntos econômicos e temas fronteiriços, além da "cooperação perante desafios regionais e globais" em fóruns como a Organização das Nações Unidas (ONU) e a Organização dos Estados Americanos (OEA).

Além disso, Kelly deve explicar aos líderes mexicanos o conteúdo das ordens executivas de Trump e como elas estão sendo implementadas pelo Departamento de Segurança Nacional, segundo explicou outro funcionário americano.

O chanceler mexicano, Luis Videgaray, disse que o tema migratório será "inevitavelmente e por convicção o primeiro ponto na agenda" com os secretários americanos, após assegurar que o México não aceitará disposições "unilaterais" de outro governo. / AFP e EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.