Andrew Harrer / Bloomberg
Andrew Harrer / Bloomberg

Secretário dos EUA pede punição contra programa de mísseis do Irã

Secretário de Estado americano, Mike Pompeo, solicita ajuda à Arábia Saudita para regular questão na região, que envolve o Catar, Iêmen e na Síria

O Estado de S.Paulo

29 Abril 2018 | 09h47

WASHINGTON - O secretário de Estado americano, Mike Pompeo, está aproveitando a sua primeira viagem ao exterior como diplomata para pedir uma ação internacional contra o Irã e seus programas de mísseis.

Entre outros pontos, Pompeo solicita que a Arábia Saudita e seus vizinhos resolvam uma longa disputa com o Catar. As  autoridades americanas afirmam que o Irã explora o país para aumentar sua influência na região, inclusive no Iêmen e na Síria.

Pompeo se encontrou neste domingo, 29, com o monarca da Arábia Saudita, Salman bin Abdulaziz, cujo país, junto com o Bahrein, Egito e Emirados Árabes Unidos, está envolvido em uma disputa com o Catar.

+++ Após reunião, Macron acredita que Trump romperá acordo nuclear com Irã

+++ Teerã rejeita renegociação de pacto nuclear sugerida por Trump e Macron

O ex-chefe da CIA chegou a Riade um dia antes, pouco depois de rebeldes houthis apoiados pelo Irã no Iêmen dispararam mísseis contra a Arábia Saudita, cidade do sul de Jizan, matando uma pessoa. Ele ressaltou o que autoridades americanas dizem que é uma ameaça crescente que emana do Irã.

"O Irã desestabiliza toda essa região", disse Pompeo em breves comentários a jornalistas com o ministro das Relações Exteriores da Arábia Saudita, Adel al-Jubeir. Apesar de não mencionar o nome do Catar, Pompeo também enfatizou que a unidade do Golfo era "essencial". /Associated Press

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.