Paul Grover/Pool Photo via AP
Paul Grover/Pool Photo via AP

Secretário de Transporte britânico renuncia e pede novo referendo sobre o Brexit

Jo Johnson afirma que o acordo do Reino Unido com a União Europeia não é o que foi prometido quando o Brexit foi votado

O Estado de S.Paulo

09 Novembro 2018 | 15h18

LONDRES - O secretário de Transporte do Reino Unido, Jo Johnson, apresentou  nesta sexta-feira, 9, a sua renúncia por desacordo com o plano do Brexit defendido pela primeira-ministra, a conservadora Theresa May. Além disso, o agora ex-secretário pediu um novo referendo para decidir se os britânicos devem deixar ou não a União Europeia.

“O que se está propondo não será nada parecido com o que se promoteu há dois anos”, quando 51,9% dos eleitores optaram por abandonar a União Europeia em um referendo, afirmou Johnson, que ocupava a pasta desde janeiro. 

Johnson afirmou em comunicado que apoiar o acordo de saída que Londres e Bruxelas “estão finalizando” seria um “terrível erro” que deixaria o Reino Unido economicamente fraco e sem poder de decisão nas regras que a UE manda seguir. A única alternativa, para ele, é um Brexit sem compromisso que “levaria danos inimagináveis à nossa nação”.

Johnson é irmão do ex-secretário de Relações Exteriores, Boris Johnson, que se demitiu em julho, também por discordar da maneira de condução do Brexit. Jo Johnson apoiou o lado “permanecer” no referendo do Brexit em 2016.

Theresa May já afirmou em mais de uma ocasião que não fará um segundo referendo sobre a saída do Reino Unido do bloco europeu. / AP e EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.