Secretário dos EUA acusa Síria de desestabilizar Líbano

O subsecretário de Estado americano para o Oriente Médio, David Welch, voltou a acusar a Síria de intervir para desestabilizar a situação no Líbano, em declarações à rede detelevisão libanesa "LBC"."Farouk al-Sharaa é um especialista em desestabilização e ingerência no Líbano", disse Welch, referindo-se às recentes declarações do vice-presidente sírio de que a crise atual no Líbano se explica pelo fato de os Estados Unidos se oporem à formação de um governo nacional no país.O movimento xiita Hezbollah e alguns grupos cristãos mantêm há mais de um mês um protesto simbólico no centro de Beirute para pedir o gabinete de união nacional, mas o primeiro-ministro, Fouad Siniora, se nega a dissolver seu governo, que já foi abandonado por seisministros, de um total de 24.Welch disse que os EUA apóiam "um Líbano livre, independente e soberano", e para isso "não fará nenhuma concessão que prejudique" o país.O funcionário americano mandou ainda uma mensagem ao general cristão Michel Aoun pedindo o rompimento de sua aliança com o Hezbollah. "Aoun deve estudar cuidadosamente as conseqüências de sua ligação com esse grupo", afirmou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.